Aguinaldo Silva

Jornalista, dramaturgo, roteirista, escritor, entre mais algumas coisas, Aguinaldo Silva é responsável pelas maiores audiências das minisséries da rede Globo de televisão, além de ser considerado um dos melhores escritores de novela do Brasil. Silva nasceu em Carpina, no estado do Pernambuco, em 7 de junho de 1944. Tem agora 67 anos. Seu atual trabalho é como autor principal da novela “Fina Estampa”, que entra no ar nos próximos dias na TV Globo. Seu último trabalho nas telenovelas foi no ano passado, quando foi supervisor de textos na produção de Fina Estampa, também para a Globo.

Aguinaldo

Aguinaldo

Quando adolescente, Aguinaldo Silva trabalhou como estagiário em um cartório na cidade de Recife, capital de seu estado natal. Foi nessa época que escreveu o livro “Redenção para job”, um romance. Na época o livro polemizou, pois houve boatos de que o verdadeiro autor fora o jornalista Newton Rodrigues. Na década de 1960 o jornalista Samuel Wainer, dono do “Última Hora”, que não existe mais, decidiu criar uma filial em Pernambuco – o “Última Hora Recife”. Silva foi contratado para trabalhar como repórter, função que exerceu por pouco tempo. Não gostou e acabou indo parar nas redações do diário.

O jornal já vinha enfraquecido após ser vendido por Wainer para outro grupo e acabou sendo fechado pelos militares após o golpe de 1964. Devido a essas circunstâncias, Silva foi morar na cidade do Rio de Janeiro. Logo que chegou à capital fluminense foi contratado pelo jornal “O Globo”, da família Marinho, que controla a TV Globo, onde trabalha atualmente. No diário carioca, Silva trabalhou por muito tempo como repórter das páginas de polícia. Devido a tal experiência foi convidado em 1979 pela emissora de televisão do grupo para escrever um seriado fictício policial.

Aguinaldo Silva Rede Globo

Aguinaldo Silva Rede Globo

Ainda na década de 1970, Silva editou o primeiro jornal gay do país, chamado de “O Lampião”. Tinha formado de tabloide (menor que a maioria dos jornais, é semelhante ao gaúcho “Zero Hora”) e acabou falindo em pouco tempo, principalmente porque o homossexualismo era pouco aceito pela sociedade brasileira naquela época. O seriado policial, porém, fez muito sucesso e Aguinaldo Silva foi convidado a escrever alguns episódios de Malu Mulher, sucesso da Rede Globo.

Aguinaldo Silva

Aguinaldo Silva

Logo depois disso, Aguinaldo Silva inovou na TV brasileira com o lançamento do formato de minisserie, até então completamente desconhecido pelo público do país. A primeira produção desse tipo de programa se chamou “Doc Comparato, Lampião e Maria Bonita”. Silva foi premiado como revelação masculina do Troféu APCA por escrever tal minissérie. Logo na sequência fez o roteiro de outras produções semelhantes, como Bandidos da Falange, Padre Cícero e Tenda dos Milagres, todas na década de 1980. A primeira novela de sua carreira foi escrita na mesma época e se chamou Partindo Alto, Silva a escreveu em parceria com a então iniciante e inexperiente Gloria Perez.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Escritores

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • vc diz que seus vilões não vão pra cadeia… isso é mal, porque se fosse só o nariz empinado da nojenta tereza cristina…tudo bem, mas trata-se de assassinato e mais assassinato e então tudo vai ficar impune? nós queremos sofrimento pra ela e o ferdinand, sofrimento pesado mesmo….castigo…humilhação e que esses crimes sejam descobertos……senão vou ficar com muito ódio de ter assistido essa novela…..aliás já estou arrependida de ter perdido meu tempo com tanta baboseira……….

    maria cecilia 7 de fevereiro de 2012 22:24

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *