Eurípedes

Eurípedes foi o último dos três grandes dramaturgos de tragédias da Atenas clássica. Os outros dois foram Ésquilo e Sófocles. Estudiosos debatem até hoje a quantidade exata de seus trabalhos, mas dezoito de suas peças chegaram completas aos dias de hoje.

Eurípedes

Eurípedes

Fragmentos de outras peças, alguns substanciais, também foram preservados. Mais de seus trabalhos foram preservados do que os de outros dramaturgos gregos, o que se dá possivelmente ao fato de uma coleção completa de seus trabalhos ter sido preservada por longo tempo.

Eurípedes é famoso por ter reformulado a estrutura formal da tragédia ática ao incluir fortes personagens femininos e escravos inteligentes, assim como satirizar muitos heróis da mitologia grega. Comparando suas peças às de seus contemporâneos, o trabalho de Eurípedes parece moderno, ao se focar nas vidas e motivações internas de seus personagens. Isso era algo novo para o público grego.

Origens e vida

História

História

Pouco se sabe da vida de Eurípedes, algumas pistas indicam que sua família era rica e influente. Está registrado que ele também serviu como pajem para as dançarinas de Apollo, mas quando amadureceu começou a questionar a religião sob a qual cresceu, especialmente depois de exposto aos pensamentos de homens como Protágoras, Sócrates e Anaxágoras. Eurípedes casou-se duas vezes e teve três filhos e possivelmente uma filha.

Além de seu envolvimento com o teatro, há pouquíssimo registro de sua vida e atividades. A única história confiável é a registrada por Aristóteles, que fala sobre o envolvimento de Eurípedes em uma disputa litúrgica. Esta história sugere enfaticamente que Eurípedes era um homem de posses. Há também uma lenda que diz que Eurípedes deixara Atenas sob o convite do rei Arquelau da Macedônia, ficando com este até depois de 408 a.C. De acordo com o historiador Pausânias, Eurípedes foi enterrado na Macedônia.

Reconhecimento e obras

Méritos

Méritos

Eurípedes competiu pela primeira vez nas festas Dionísiacas (famoso festival dramático ateniense) em 455 a.C. Ele conseguiu o terceiro lugar, supostamente por não ter se preocupado em agradar as vontades dos juízes. Em 441 a.C. ganhou o primeiro lugar, mas através de sua longa carreira só conseguiu tal título quatro vezes. Eurípedes era assunto constante de sátiras de outros dramaturgos, em especial Aristófanes.

Comparando seus méritos em vida aos de seus contemporâneos, Eurípedes teve menor reconhecimento, mas suas peças tornaram-se as mais populares, principalmente devido à simplicidade da linguagem utilizada. Sua influência no drama alcança os tempos modernos e seus trabalhos mais famosos são:

Tragédias

1. Alceste (438 a.C., segundo prêmio)
2. Medéia (431 a.C., terceiro prêmio)
3. Os Heráclidas (c. 430 a.C.)
4. Hipólito (428 a.C., primeiro prêmio)
5. Andrômaca (c. 425 a.C.)
6. Hécuba (c. 424 a.C.)
7. As Suplicantes (c. 423 a.C.)
8. Electra (c. 420 a.C.)
9. Héracles (c. 416 a.C.)
10. As Troianas (415 a.C., segundo prêmio)
11. Ifigênia em Táuris (c. 414 a.C.)
12. Íon (c. 413 a.C.)
13. Helena (412 a.C.)
14. As Fenícias (c. 410 a.C., segundo prêmio)
15. Orestes (408 a.C.)
16. As Bacantes
17. Ifigênia em Áulis (405 a.C., póstumas, primeiro prêmio)

Drama satírico (único trabalho satírico completa que sobreviveu até os dias de hoje)

1. O Ciclope (data desconhecida)

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Históricos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *