As Polêmicas de Kate Moss

O nome Kate Moss sempre traz duas imagens a nossa mente, uma da bela modelo muito bem-sucedida em sua carreira e outra de uma bela mulher perdida em meio a polêmicas com drogas e namorados problemáticos. Uma personalidade bastante controversa vem de brinde na pessoa de Kate Moss.

O que é realmente curioso e interessante de observar é que mesmo Kate não sendo um modelo de politicamente correto conseguiu manter a sua carreira em alta, as drogas e escândalos não abalaram o seu status de uma das principais modelos da década de 1990. Mesmo depois de completar 40 anos, em 2014, ela mostra que está em alta realizando campanhas com cachês bem significativos.

Kate Moss e os Anos 1990

Os anos 1990 foram dominados pelas figuras das supermodelos, que muito antes de Gisele Bündchen mostraram que eram mais do que simples cabides para as roupas dos estilistas. Ao lado de Moss nessa década estavam nomes como Cindy Crawford, Claudia Schiffer e a também bastante polêmica Naomi Campbell.

A Vida e a Carreira de Kate Moss

O nome de batismo de Kate é Katherine Ann Moss, ela nasceu em 16 de janeiro de 1974 em Londres. A modelo foi descoberta por Sarah Doukas, dona da agência de modelos Storm Model Management, em 1988 enquanto circulava pelo Aeroporto JFK, em Nova York. Moss, com apenas 14 anos, tinha ido com a família para uma viagem de férias para o Caribe.

A carreira de modelo começou bem com uma capa de revista já em 1989, em 1993 Kate ganhou o mundo ao estrelar uma campanha do perfume Obsession da Calvin Klein fazendo topless. Após esse trabalho as portas se abriram ainda mais para Moss que durante duas décadas esteve em mais de 300 capas de revistas.

Ainda em Alta

A modelo conseguiu o que muitas passam toda a carreira só sonhando, ela a estrela de campanhas publicitárias de grifes como Chanel e Christian Dior. Se avaliarmos a moda atualmente, Moss ainda é a modelo de sucesso mais duradouro do Reino Unido. Mesmo depois de não ser tão jovem (para uma modelo passar dos 25 anos trabalhando é um feito) Kate ainda segue vendendo roupas, perfumes e muitos outros produtos como outras modelos não conseguem. Quando lembramos das polêmicas de sua carreira fica um pouco difícil de entender como Kate se manteve no topo mesmo com tantas turbulências.

Cocaine Kate

Essa era a frase que acompanhava a foto da modelo consumindo carreiras de cocaína na capa do tabloide Daily Mirror. Isso aconteceu em 2005 e como a internet já era uma realidade óbvio que a imagem se espalhou pelo mundo com uma velocidade impressionante.

Se pensarmos em casos como o do medalhista olímpico Michael Phelps, o nadador foi fotografado fumando maconha numa festa e teve um grande abalo em sua carreira perdendo patrocinadores.

Drogas sempre representam um motivo para afugentar patrocinadores que não desejam suas marcas atreladas ao consumo. Porém, para Kate Moss o episódio não representou nada já que no ano de 2006 ela já ganhava mais dinheiro do que quando foi clicada com cocaína.

Culto a Magreza

Durante os últimos anos a preocupação com o culto a magreza excessiva vem se tornando uma questão muito relevante haja vista que muitas adolescentes desenvolvem distúrbios alimentares como anorexia e bulimia para chegarem a um peso muito baixo.

As modelos são sempre usadas como porta-vozes para dizer o quanto é ruim buscar ser muito magra obsessivamente e que buscam comer de tudo e etc. Kate decidiu que não seria politicamente correta e passou a usar o lema “Não existe nada melhor do que se sentir extremamente magra”. A modelo não quer ser vista como um exemplo e nem que digam a ela o quanto é saudável não ser muito magra.

Cigarros

Ainda na contramão do politicamente correto e campanhas sociais Kate debochou dos esforços de celebridades e jornalistas que exaltaram o quão positivo era deixar de fumar. No ano de 2011, em que a campanha foi feita, Kate fez questão de ser clicada no Dia Mundial Sem Tabaco saindo de um evento fumando um cigarro. Com esse gesto Kate foi capa de inúmeras revistas de celebridades que a criticavam.

Amores Bandidos

Se Kate é polêmica em relação a drogas e a ser politicamente incorreta também não fica atrás quando o assunto é namoro. Dentre os relacionamentos de Moss está o ator Johnny Depp que viveu com a modelo a sua fase mais mergulhada nas drogas. Além de Depp, Kate namorou Pete Doherty que é muito mais famoso por seu uso indiscriminado de drogas do que por seu trabalho como músico da banda The Libertines.

Em 2012 a modelo se casou com Jamie Hince que faz parte da banda The Kills. A festa de casamento durou três dias. Hince fez o pedido na cidade de Amsterdam. Parece que nos últimos tempos a modelo ficou mais calma, porém, é bem provável que mesmo que continuasse com suas polêmicas ainda seria uma das modelos mais bem pagas e famosas.

Kate Moss Sempre no Topo

Era de se esperar que se as polêmicas não destronassem Moss o tempo o fizesse já que a carreira de modelo é curta. Contudo, em 2007 ela foi apontada pela revista Forbes como a segunda modelo a mais faturar, ficou atrás apenas de Gisele Bündchen que é a ubermodelo do momento.

Acredita-se que Moss tenha uma fortuna de US$ 40 milhões, o seu faturamento médio por temporada é de US$ 9 milhões. Quando completou 40 anos Kate foi pela primeira vez capa da revista Playboy, o seu ensaio foi o grande destaque da edição de 60 anos da revista.

Nada Para Kate Moss

Seja estampando a capa de um tablóide usando drogas, uma revista num ensaio nu ou simplesmente uma campanha de perfumes, Kate Moss, prova que muitos conselheiros de carreira estão errados. Se para muitos famosos, em especial modelos, é o fim de uma carreira ser visto tendo atitudes politicamente incorretas para Moss isso apenas ajudou a impulsionar a sua carreira. Certamente não é um bom exemplo de vida, mas de business não se pode negar que é.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Modelos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *