Damon Hill Senna

Damon Hill teve a oportunidade de entrar para a equipe da Williams no ano de mil novecentos e noventa e quatro, mesmo ano da morta de Ayrton Senna, até então o líder da equipe. Abaixo vamos conhecer um pouco mais desses dois grandes nomes do mundo automobilístico, além de falar a relação entre eles.

Ayrton Senna

Ayrton Senna da Silva nasceu em vinte e um de março de mil novecentos e sessenta, em São Paulo. Ele foi um dos maiores nomes do esporte no Brasil, sua morte, no dia primeiro de maio de mil novecentos e noventa e quatro causou uma comoção mundial, e seu velório foi acompanhado por uma nação entristecida pela perda irreparável do país. Mesmo após vinte e quatro anos de sua morte, ele ainda é lembrado como o melhor piloto brasileiro, é considerado também por muitos jornalistas, pilotos e adoradores da Fórmula 1 como o melhor piloto da história, no ano de mil novecentos e noventa e nove foi eleito o esportista do século do Brasil pela revista “Isto É”, podem-se passar anos, eles continuara sendo um dos maiores ídolos do Brasil e lembrado por todos do país, até mesmo os que não tem apreço pela Fórmula 1.

Senna ganhou o primeiro Kart do seu pai quando tinha apenas quatro anos de idade, a família conta que ainda com essa idade já o conduzia de forma excepcional, tinha um grande fascínio pelos carros, já sabendo dirigir aos nove anos. Sua história no mundo automobilístico começou com os seus treze anos, onde começou a competir com Kart, sua primeira vitória no Kart foi um julho de mil novecentos e setenta e três, e o Kartódromo onde foi realizada hoje leva o nome de Kartódromo Ayrton Senna. Ele investiu nessa carreira e foi campeão brasileiro de kart por três anos seguidos, de mil novecentos e setenta e oito a mil novecentos e oitenta, conquistando também outros títulos dessa categoria. Em mil novecentos e oitenta e um foi para Europa para seguir a carreira como piloto, começou a competir na Fórmula Ford, e sagrou-se campeão em seu primeiro campeonato, mas o ano não foi fácil para ele, não conseguiu patrocinadores e sua família tinha um certo receio dessa carreira, decidiu então voltar para o Brasil e tentou trabalhar em uma loja de materiais de construção do pai, porém, logo no ano seguinte voltou para a Europa para seguir a carreira que realmente almejava. Senna foi ganhando destaque no meio em que estava, e também na mídia brasileira, apesar da categoria que corria não ser muito conhecida por aqui. Em mil novecentos e noventa e três venceu o campeonato inglês da Fórmula 3, e no mesmo ano começou os testes para a Fórmula 1.

Seus testes foram feitos com várias equipes, como a Williams, a McLaren e a Toleman. Em todos os testes ele impressionou, superando os outros pilotos convidados para os testes. Das equipes que tinham interesse nele, a Toleman lhe fez a melhor oferta, ofereceu a ele um carro para disputar o campeonato do ano de mil novecentos e noventa e quatro, sendo então a escolhida do piloto. Seu primeiro ponto foi marcado no segundo Grande prêmio que participou do campeonato, tendo seu maior destaque no Grande Prêmio de Mônaco. Trocou de equipe e mudou para a Lotus no ano seguinte, onde conquistou sua primeira vitória da Fórmula 1, no dia vinte e um de abril e mil novecentos e oitenta e cinco, foi no seu período na Lotus que conquistou o título de “rei das pole positions”, por essa equipe venceu seis Grandes Prêmios durante a temporada. Em mil novecentos e oitenta e oito mudou-se para a equipe da McLaren, onde conquistou seu primeiro título mundial, além disso, conquistou também um rival de sua carreira, o francês Alain Prost, companheiro de equipe mas que teve desavenças com Senna na pista, esse ganhou o título do ano seguinte. Em mil novecentos e noventa Senna fez uma aposta com o diretor da McLaren, disse que iria vencer de Prost que agora corria pela ferrarri, no Grande Prêmio da Itália, se vencesse ele ganharia o carro de presente. Senna não somente venceu, mas fez a volta mais rápida, marcou pole position, e liderou a corrida inteira. Senna sagrou-se campeão mundial nesse ano novamente. Em mil novecentos e noventa e um venceu o seu primeiro Grande Prêmio do Brasil, e também conquistou nesse ano seu tricampeonato mundial. Durante seus anos na McLaren se sagrou o “Mister Mônaco” por seis vitórias em Mônaco.

Em mil novecentos e noventa e três tentou entrar para a Williams, que era a equipe que estava liderando o mundo da fórmula 1, mas foi impedido por uma clausula no contrato da empresa com Prost. No ano seguinte conseguiu entrar para equipe, seu companheiro era Damon Hill, Prost preferiu se retirar da equipe antes ao dividir ela com o seu rival. O Grande Prêmio de San Marino marca o fim trágico de Senna, o acidente que tirou sua vida se deu por uma barra de direção quebrada, os momentos pós seu acidente foram acompanhados por todos, porém ele não resistiu por fortes danos cerebrais que teve. Um fato interessante é que no mesmo local, um dia antes, durante a classificação para  a trágica corrida de domingo, o austríaco Ratzenberger sofreu um acidente na mesma pista, e também faleceu.

Damon Hill

Damon Hill cruzou com Senna no ultimo ano de vida deste, e teve uma importante missão, assumir o lugar daquele que era o preferido mundialmente e inclusive da equipe. Em declarações sobre Senna, Damon diz que não teve oportunidade real de conhecer e aprender com o piloto, mas que acredita que seria muito difícil de aprender com ele, pois ele era especial e único em tudo que fazia. Muitos alegam que a morte de Senna foi “sorte” para Damon Hill, pois após ela, ele se tornou o principal de sua equipe e fez sua carreira com vitórias, mas o próprio declarou que não acredita que a perca de alguém de tão grande nome seja sorte alguma. Ele concorda que a morte de Senna pode sim ter lhe dado a oportunidade de conquistar seu título mundial, mas declara que a perda do companheiro foi um choque. Anos mais tarde ele comentou sobre Senna, declarando “Ele é um dos deuses do esporte, uma das lendas do esporte. É o que a Fórmula 1 precisa, pessoas que conquistam grandes coisas por sua personalidade, por seu espírito. E seu espírito viverá para sempre.”. Em suma, ao longo de sua carreira, foi questionado muitas vezes sobre o fim do companheiro. Ele foi também testemunha do caso onde declarou que acreditava que o problema não era a barra de direção quebrada, mas sim um problema nos pneus. O caso de Senna voltou a julgamento anos mais tarde, mas Damon Hill não teve uma participação muito importante neste.

A carreira de Hill também foi marcada por outra grande perda, o morte do seu pai, que não foi nas corridas mas aconteceu num acidente de avião. Damon diz que encerrou sua carreira com medo de um possível acidente, e que sentia que em qualquer momento poderia ser um acidente com ele.

A carreira dele na Fórmula 1 se deu tarde, por ele ter tido uma carreira antes como motociclista antes. Começou um pouco diferente dos outros pilotos da Fórmula 1, não tendo sua fase de kart, começou a participar da Fórmula 3 e da Fórmula 3000. Entrou como piloto titular da Fórmula 1 em mil novecentos e noventa e três, sendo companheiro de Prost. Após a trágica morte de Senna, assumiu a equipe, e ficou como vice campeão do ano de mil novecentos e noventa e quatro, e também no ano seguinte. Seu título mundial veio em mil novecentos e noventa e seis, e se tornou o primeiro filho de campeão de Fórmula 1 a vencer também um campeonato. Ele se aposentou em mil novecentos e noventa e nove, sua carreira conta com vinte e duas vitórias em Grandes Prêmios, pela equipe da Williams e da Jordan.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Pilotos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *