Heinz-Harald Frentzen

Vice-campeão da Fórmula 1 de 1997 e principal adversário de Michael Schumacher, Heinz-Harald Frentzen, está aposentado das pistas e conduzindo um veículo funerário pelas ruas da cidade de Mönchengladbach, na Alemanha. A função um tanto curiosa não é uma novidade haja vista que a funerário é o negócio da família, deixando por seu pai e administrado pela irmã.

Frentzen conduzia o veículo funerário no seu tempo livre quando era mais jovem e não tinha se consolidado nas competições automobilísticas. Alguns colegas do início da carreira se lembram do piloto alemão chegando aos autódromos no furgão levando seu kart no espaço destinado a levar os corpos. Conheça um pouco mais sobre esse personagem da Fórmula 1 que tornou as manhãs de domingo mais interessantes ao longo dos anos.

A Carreira de Frentzen na Fórmula 1

O piloto fez parte da elite automobilística da Fórmula 1 no período entre os anos de 1994 e 2003. O início da carreira bem como seu encerramento se deu na Sauber que é uma escuderia suíça. Ao longo de seus anos a frente do volante dos poderosos carros mais rápidos do mundo integrou equipes como Williams, Jordan, Arrows e Prost.

No ano de 1997 teve o seu melhor resultado terminando em segundo lugar na Fórmula 1 pela Williams. Dois anos depois, em 1999, terminou o campeonato em terceiro lugar. Conquistou três vitórias ao longo da sua carreira, uma no ano de 1997 e outra no ano de 1999. Algo curioso é que Frentzen se tornou mais conhecido por ser rival do também alemão e heptacampeão Schumacher do que propriamente por suas conquistas.

A Rivalidade com Schumacher

Frentzen e Schumacher se conheceram antes da fama no Programa de Desenvolvimento de Jovens Pilotos da Mercedes Benz (Mercedes Junior Team). Não demorou para que uma rivalidade competitiva nascesse entre eles, o problema foi amplificado ainda por questões pessoais. Quando os dois se conheceram Frentzen namorava Corinna que se tornou esposa de Schumacher.

Pressão

Schumacher havia se sagrado campeão da Fórmula 1 nos anos de 1994 e 1995 quando Frentzen foi contatado pela Williams, a equipe mais forte da época. O objetivo dessa contratação era bater o alemão bicampeão, no entanto, toda a pressão colocada em cima de Frentzen fez com que ele não respondesse a altura. No final da temporada de 1997 ele terminou a classificação em terceiro lugar, porém, ficou oficialmente com o vice-campeonato devido à desclassificação do piloto que estava a sua frente.

O seu esforço não foi devidamente reconhecido e ele então passou a pilotar uma Jordan nos anos seguintes da Fórmula 1. Embora o carro dessa escuderia não fosse tão bom quanto o da Williams ele conseguiu manter uma disputa acirrada pelo título em 1999 com o seu desafeto Schumacher e o piloto finlandês Mika Häkkinen da McLaren. O valor e a garra de Frentzen nunca foram devidamente reconhecidos.

Passagem pela DTM

Após deixar as pistas de Fórmula 1, Frentzen, passou a correr pela DTM (Deutsche Tourenwagen Masters) Series alemã em 2004 pela equipe Opel. A bordo de um carro pouco competitivo ele acabou não tendo resultados muito consistentes sendo ultrapassado por concorrentes e colegas da própria equipe.

Terminou a sua primeira temporada na 14ª posição e no ano seguinte conquistou a 8ª posição. No ano de 2006 ele mudou para a equipe da Audi e terminou a temporada na 7ª posição. A aposentadoria oficial como piloto automobilístico se deu em 2010 e desde então ele conduz um carro funerário.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Pilotos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *