Dira Paes

A atriz Dira Paes tem como nome de batismo Ecleidira Maria Fonseca Paes, e nasceu no norte do Brasil, na cidade de Abaetetuba, no estado do Pará, no dia trinta de junho de mil novecentos e sessenta e nove, é conhecida no Brasil por alguns papéis marcantes que interpretou durante sua carreira na Rede Globo.

Biografia

Dira nasceu no interior do Pará, e teve uma infância muito simples, é filha de Flor Paes, e Edir Paes, e tem também mais sete irmãos, a família descende de portugueses, índios e negros. A família, originalmente de Abaetetuba, mudou-se para Belém quando Dira ainda era criança, e lá ela foi criada. Sua infância foi simples, algumas vezes com dificuldades financeiras, porém, desde muito jovem ela sonhava em atuar, e as dificuldades presentes nunca a abalaram ou conseguiram destruir esse sonho.

Para seguir seu sonho de atuar em artes dramáticas, Dira possuía algumas barreiras, mas seu pontapé inicial veio quando ela tinha apenas quinze anos, descobriu uma seleção que estava ocorrendo para uma produção norte americana, e decidiu se inscrever. O produtor John Boorman estava selecionando atrizes brasileiras para atuar, e não era necessário uma formação na área. Como era uma grande produção o número de candidatas foi extenso, mais de quinhentas jovens se inscreveram para tentar realizar esse sonho, e entre elas Dira. A seleção tinha algumas fases, sendo elas um teste de beleza, ele também estava procurando por um biotipo específico, houve teste de gravação de textos e também um teste de atuação improvisada, Dira se destacou em todos esses quesitos, era possível ver que seu talento era natural e inato, e com isso acabou ficando na frente de todas as quinhentas candidatas, sendo a escolhida para participar da produção. Assim, em mil novecentos e oitenta e cinco, viajou para os Estados Unidos somente com a equipe de produção, para participar do filme “A Floresta das Esmeraldas”. O filme em questão conta a história de um filho de um engenheiro norte americano, que veio ao Brasil, mais precisamente na Amazônia para a construção de uma hidrelétrica, seu filho acaba sendo raptado por uma tribo indígena, onde o desenrolar gira em torno da busca do pai pelo filho, e no final é descoberto que ele se adaptou a tribo indígena decidindo ficar por lá, e lutar pela sua nova tribo. Após a produção de moderado sucesso, Dira conseguiu notoriedade no Brasil, e assim começou sua carreira no seu país.

Carreira

Voltou dos Estados Unidos para Belém após as gravações, mas já era cobiçada para produções brasileiras, o que a levou a viajar para alguns lugares do país para atuar. Com dezoito anos tomou a decisão de se mudar do Pará para o Rio de Janeiro, pois lá haveria menos dificuldades na hora de trabalhar como atriz, devido a boa localização do Rio, sua família permaneceu em Belém. Continuou atuando em filmes e produções menores, e em mil novecentos e noventa estreou como contratada da Rede Globo, por seu destaque nos testes que fez. Do início de sua carreira até o ano de dois mil e dois atuou em quinze filmes ou produções cinematográficas menores, e em sete telenovelas ou minisséries.

Mas foi em dois mil e três que entrou para um dos maiores destaques de sua carreira, a série “A Diarista”, que foi um sucesso do humor da Rede Globo, ficando no ar até o ano de dois mil e sete. Na série, Dira conseguiu mostrar que também tinha uma ótima atuação humorística, se destacando mesmo não sendo a personagem principal.

Como atriz já consolidada no meio, demonstrou que conseguia interpretar em basicamente todos os cenários, sendo destaque em diversos papéis, como o da séria “A diarista”. Em dois mil e sete participou do filme “Ó pai, ó”. Um outro grande destaque popular na sua carreira foi a sua participação em “Caminho das Índias”, no ano de dois mil e nove, onde interpretou a “piriguete” Norminha, e foi muito aclamada pelo público, anos depois, em dois mil e onze, interpretou Celeste na novela “Fina Estampa”, onde vivia uma mulher sofredora que era negligenciada pelo marido, e que depois consegue forças para enfrenta-lo. Participou também da novela “Salve Jorge” em dois mil e doze, um grande destaque do público brasileiro.

Além da sua carreira como atriz, Dira Paes estudou e se formou em filosofia e Artes cênicas pela UNIRIO. Desde o ano de dois mil e três, participa ativamente como uma das dirigentes do Movimento dos Direitos Humanos. Além das novelas e filmes, ela também atuou em seis peças de teatro. Durante sua carreira de atriz, ela tem ganhado diversos prêmios brasileiros por suas atuações, com indicações no Festival de Brasília, I Festival de Florianópolis, Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá, Troféu APCA, I Festival de Natal, Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, Cine Ceará – Festival de Cinema e Vídeo, Festival de Gramado, Prêmio Contigo! de Cinema Nacional, CinePort, Festival de Cinema Brasileiro de Paris, Melhores do Ano, Prêmio Qualidade Brasil, Prêmio Extra de Televisão, Prêmio Contigo! de TV, Los Angeles Brazilian Film Festival. Ganhando diversos prêmios como Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Humor. Ganhou também o Troféu Oscarito no Festival de Gramado, por toda a sua carreira. Recebeu em onze de agosto de dois mil e quatorze, a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho que é concedido pelo Tribunal Superior do Trabalho, pela sua atuação na área dos direito humanos. 

Na vida pessoal, Dira foi casada duas vezes. Seu primeiro casamento foi com o roteirista Gustavo Fernandez, que conheceu quando se mudou para o Rio de Janeiro, o casal decidiu morar junto em mil novecentos e noventa e seis, e três anos mais tarde, em mil novecentos e noventa e nove, decidiram comprar juntos um terreno na Barra da Tijuca para construir um sítio para viverem, esse sítio começou a ser construído em dois mil e três, e dois anos mais tarde, em dois mil e cinco, o casal se separou, Dira ficou então vivendo nessa casa sozinha. No ano seguinte, em dois mil e seis, começou a namorar o assistente de câmera, Pablo Baião, com um ano de namoro ele foi viver no sítio com a atriz. Em setembro do mesmo ano, dois mil e sete, ela descobriu estar gravida do seu primeiro filho. Foi uma gravidez um pouco dificultosa devido a sua idade, porém correu tudo bem, seu filho nasceu de uma cesárea prematuro ao sete meses, sendo chamado de Inácio Paes Baião. Depois do primeiro filho o casal decidiu que iria aumentar ainda mais a família, tentando engravidar novamente. Mas a atriz conta que não teve sucesso, ela engravidada e abortava antes dos nove meses, após anos tentando descobriu que não conseguiria mais engravidar naturalmente, então, em dois mil e quinze optou pela fertilização in vitro, havendo sucesso, no fim desse ano então nasceu seu segundo filho, Martim.

Abaixo, vamos conferir uma lista das séries, novelas e filmes que a atriz integrou:

Televisão:

  • Carne de sol (1986)
  • Ele, O boto (1987)
  • Araponga (1990)
  • Irmão Coragem (1995)
  • Dona Flor e Seus Dois Maridos (1998)
  • Chiquinha Gonzaga (1999)
  • Força de Um Desejo (1999)
  • A Diarista (2003 a 2007)
  • Um Só Coração (2004)
  • Brasil Feito à Mão (2005)
  • Casos e Acasos (2008)
  • Caminho das Índias (2009)
  • Zorra Total (2009)
  • Casseta e Planeta, Urgente (2009)
  • Chico e Amigos (2009)
  • Ti Ti Ti (2010)
  • Fina Estampa (2011)
  • As Brasileiras (2012)
  • Salve Jorge (2012)
  • Amores Roubados (2014)
  • O Rebu (2014)
  • Babilônia (2015)
  • Criança Esperança – Apresentadora (2015 a 2017)
  • Velho Chico (2016)
  • Segredos de Justiça (2017)
  • Tá no Ar; a TV na TV (2018)
  • Oscar 2018 – Apresentadora no Brasil (2018)
  • Verão 90 Graus – confirmada para o elenco (2019)

Cinema:

  • A Floresta da Esmeralda (1985)
  • Au Bout du Rouleau (1987)
  • Corpo em Delito (1990)
  • Obra do Destino (1994)
  • Corisco & Dadá (1996)
  • Anahy de las Misiones (1997)
  • Lendas Amazônicas (1998)
  • Castro Alves – Retrato Falado do Poeta (1999)
  • Cronicamente Inviável (2000)
  • Vida e Obra de Ramiro Miguez (2000)
  • Estado de Alerta (2000)
  • O casamento de Louise (2001)
  • Amarelo Manga (2002)
  • Lua Cambará – Nas Escadarias do Palácio (2002)
  • Noite de São João (2003)
  • Meu Tio Matou um Cara (2004)
  • Celeste & Estrela (2005)
  • Incuráveis (2005)
  • 2 Filhos de Francisco (2005)
  • Baixio das Bestas (2006)
  • Mulheres do Brasil (2006)
  • Ó Pai, Ó (2007)
  • A Grande Família – O filme (2007)
  • A Festa da Menina Morta (2008)
  • Ribeirinhos do Asfalto (2010)
  • Matinta (2010)
  • Até a Vista (2011)
  • Estamos Juntos (2011)
  • Sudoeste (2011)
  • E Aí… Comeu? (2012)
  • À Beira do Caminho (2012)
  • Os Amigos (2013)
  • Encantados (2014)
  • Órfãos do Eldorado (2015)
  • Mulheres no Poder (2015)
  • Redemoinho (2017)
  • Lino – O Filme: Uma Aventura de Sete Vidas (2017)
  • Beyond The Gate / Além do Portão (2017)
  • Veneza (2018)
  • Pureza – O Filme (2018)
  • Ó Paí, Ó 2 (2019)
Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Atrizes

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *