Victor Hugo

Origens

Victor Hugo

Victor Hugo

Victor Hugo (1802 a 1885) era filho de um general, portanto seu pai era bastante ausente, sendo criado principalmente por sua mãe. Aos treze anos já escreveu seus primeiros poemas e aos dezessete criou uma revista de crítica literária com a qual contribuiu com a maior parte dos artigos. Perdeu sua mãe, pessoa muito importante em sua vida, em 1821. Casou-se aos vinte anos e publicou seu primeiro volume de poemas um ano depois.

Primeiras Obras

Obras

Obras

Com seu fantástico “Han d’Islande” o público tomou conhecimento de Hugo pela primeira vez. Ele estava envolvido com o grupo literário “Cénacle” e se tornou seu porta-voz. Depois lançou “Les Orientales” que revelava uma simpatia byronesca pelos patriotas gregos e suas república, embora Hugo tenha crescido em uma sociedade de realeza.

Em 1827 escreveu “Marion de Lorme”, mas foi vítima de censura. Ele reagiu a isso com “Hermani” que saiu em 1830, cujos versos idolatravam um jovem fora da lei, com um tom romântico (Victor Hugo se tornaria um símbolo da jovem geração romântica). Com apenas vinte e nove anos escreveu seu romance mais popular “O Corcunda de Notre Dame” que mais uma vez colocava em primeiro plano um excluído social. Com esta obra Victor Hugo alcançou sucesso e glória.

Vida pessoal e exílio

Situações

Situações

Sua vida adulta foi marcada por difíceis situações políticas e casos trágicos na família (sua filha casada morreu afogada em 1843). Quando a revolução estourou em 1848, Victor Hugo não conseguiu decidir-se quanto a um dos lados. Era amigo de Louis-Philippe, mas como representante de Paris, apoiava Napoleão. Mas com o golpe de 1851 ele mostrou suas verdadeiras cores e expressou ser contra os protestos. Teve de fugir para Bruxelas e depois partiu para Jersey.

Victor Hugo passou cerca de vinte anos no exílio, mas lá (e posteriormente em Guernsey) ele produziu alguns de seus maiores trabalhos, como por exemplo o maravilhoso poema “Les Châtimes”, a vívida “Légende des Siècles” e o romance “Les misérables” que de certa forma narras sobre a Paris de sua juventude. Em seu famoso “Préface” ele tratou do turbulento mundo de Shakespeare e do espiritualismo. Em “Les Travailleurs de La Mer”, ambientado em Guernsey, e “L´Homme que rit” que é ambientado na Inglaterra do século dezessete, ele tratou de sua nova ambientação.

Sua amada esposa faleceu em 1868. Ainda não lhe era possível retornar a França e somente com a proclamação da república em 1878 Victor Hugo pôde retornar a Paris. No mesmo ano sofreu um derame e sete anos depois faleceu. Estima-se que 1 milhão de pessoas vieram lhe prestar uma última homenagem enquanto seu corpo permaneceu sob o Arco do Triunfo em uma última despedida. Seu trabalho teve grande influência na cultura, literatura e cinema por vir e era um típico produto do século dezenove: Cheio de nobres ideais e dimensões gigantescas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Escritores

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *